Notícias

Nota à imprensa sobre a repercussão da divulgação dos resultados do Ranking dos Parlamentares

 

A Frente Nacional dos Consumidores de Energia, entidade criada em 2022 e que reúne representantes de todos os consumidores de energia, regulados e livres, além de grupos que atuam em defesa da transição energética justa e do meio ambiente, vem se manifestar sobre o seu recentemente divulgado “Ranking dos Parlamentares Amigos dos Consumidores de Energia” e sua repercussão. Sua governança segue princípios claros e a adesão dos que a apoiam só se dá mediante à confirmação das visões e princípios que norteiam a Frente, que não é dirigida ou tutelada por qualquer interesse que não seja do conjunto de consumidores que ela representa.

O ranking é um produto criado a partir da avaliação objetiva dos votos em projetos apresentados no parlamento que efetivamente aumentam o custo da energia, agridem o meio ambiente e geram forte impacto para a sociedade brasileira. Essa tendência de aumento dos custos da energia tem sido confirmada, inclusive, em estudos de renomada consultoria contratada por associações do setor elétrico para avaliar os efeitos do PL 11.247/2018 (origem PLS 484/2017) recentemente aprovado na Câmara dos Deputados.

O Ranking não é, de forma alguma, uma ferramenta para confrontar as instituições brasileiras e muito menos o Parlamento. Seu objetivo é a partir de edições sucessivas contribuir para que os pontos de vista dos consumidores sejam considerados de forma mais nítida nas decisões de escolhas que cabem aos parlamentares.

Reiteramos a importância do Congresso Nacional para a democracia plena, local em que, os diversos interesses devem se confrontar de forma legítima e transparente, visando sempre o melhor para a nação e para a grande maioria de seu povo.

A Frente entende que sua decisão de criar o ranking é uma contribuição ao processo democrático e que o objetivo não é enaltecer ou degradar a imagem individual de parlamentares, que afinal estão submetidos ao crivo maior de seus eleitores.

A Frente está aberta para o diálogo com o Parlamento e qualquer tomador de decisão para trazer a visão do consumidor e dar transparência ao processo decisório.

Saiba mais sobre o Ranking dos Parlamentares Amigos dos Consumidores de Energia

Compartilhe essa publicação

Confira mais notícias

Presidente Lula e Barata_horizontal

11/04/2024

Em reunião, Frente propõe reforma setorial e Lula defende novo programa energético para o Brasil
Na reunião com especialistas do setor elétrico, realizada nesta quarta-feira (9) no Palácio do Planalto, o presidente Lula propôs a criação de um novo Programa...
MP Assinatura

09/04/2024

MP reduz tarifa no Amapá, mas amplia concessão de subsídios e aumenta custo da energia no país
A proposição de uma solução tempestiva que atenue a revisão tarifária no estado do Amapá, que seria da ordem de 44%, é indiscutivelmente necessária e...
Foto_Reunião com secretario Executivo_13032024

14/03/2024

Consumidores entregam ao MME relatório com pautas prioritárias e cobram reforma do setor
    A Frente Nacional dos Consumidores de Energia participou de reunião com o secretário executivo do Ministério de Minas e Energia (MME), Arthur Cerqueira...
Prioridades

12/03/2024

Frente divulga relatório com 10 prioridades dos consumidores para 2024
Nesta terça-feira (12), a Frente divulgou o relatório Prioridades dos Consumidores de Energia 2024, documento com dez sugestões de ações que devem ser realizadas pelos...
WhatsApp Image 2024-02-22 at 14.15.21 (1)

22/02/2024

Consumidores cobram atuação integrada de governos e distribuidoras contra impacto de eventos climáticos no sistema elétrico
  Na mesa de abertura do Workshop Resiliência de Redes frente a Eventos Climáticos de Elevada Severidade, promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)...
Lâmpadas verdes

26/01/2024

26 de janeiro: 1º Dia Internacional da Energia Limpa e a transição energética que buscamos para o Brasil
  Hoje é o primeiro Dia Internacional da Energia Limpa. A data de 26 de janeiro foi declarada pela Assembleia Geral das Nações Unidas como...